Notícias

31 jan Prêmio “Mulher Destaque Ademilde Fonseca”

Share

O Vereador autor Raimundo Mendes Alves, no uso de suas atribuições constitucionais faz saber que a Câmara Municipal de São Gonçalo do Amarante aprovou e o prefeito de São Gonçalo do Amarante/RN sanciona a seguinte lei.

Art. 1º Fica instituído o Prêmio “Mulher Destaque Ademilde Fonseca” em São Gonçalo do Amarante/RN, através do qual serão homenageadas mulheres que tenham se destacado profissionalmente ou prestado relevantes serviços no Município com o objetivo de valorizar a mulher no contexto da cidadania.

 

Parágrafo único – Para recebimento do prêmio “Mulher Destaque Ademilde Fonseca”, cada Vereador deverá indicar, de forma fundamentada, a mulher que faça jus à homenagem, até 20 (vinte) dias antes da realização do evento.

 

Art. 2º O prêmio será entregue em Sessão Solene da Câmara Municipal de São Gonçalo do Amarante, preferencialmente na semana em que se comemora o Dia Nacional da Mulher, concedido na forma de medalha, placa ou troféu.

 

JUSTIFICATIVA:

Procurando resgatar o histórico dos filhos ilustres de São Gonçalo do Amarante/RN, através de estudos e pesquisas, encontramos em Ademilde Fonseca, São-Gonçalense, nascida na Comunidade Rural  de Pirituba, o símbolo artístico através da voz que encantou a Musica Popular Brasileira no seu estilo gracioso e brejeiro, contribuindo para o enriquecimento do Berço Cultural na Terra dos Protomártires do Brasil.

Ainda na adolescência, começou a se interessar pelas serestas, participando ao lado de músicos locais de shows e interpretações dentro do seu estilo musical, com 21 anos de idade, já morava no Rio de Janeiro, tendo a oportunidade de participar de uma festa acompanhada por Benedito Lacerda e seu Regional, cantando o choro Tico Tico no Fubá, de Zequinha Abreu, com desenvoltura profissional aplaudida de pé por toda plateia.

Como profissional de música trabalhou por mais de 10 (dez) anos na TV Tupi e seus discos renderam mais de meio milhão de cópias, pelo seu profissionalismo, além de fazer sucesso em Terras Nacionais, regravou grandes sucessos Internacionais e se apresentou em outros Países.

Atuou por vários anos nas rádios Tupi e Nacional, defendeu um belo Choro de Pixinguinha e Hermínio Bello de Carvalho (Fala Baixinho) no segundo Festival da Canção da TV Globo, em 1967.

Em trajetória Internacional, é importante ressaltar sua apresentação em Paris, numa festa patrocinada por Assis Chateaubriand a sociedade local, e  em 1984 abriu o Carnaval Brasileiro em Nova York.

Rainha do Choro e consagrada nacionalmente pela voz, Ademilde Fonseca faleceu em 27 de março de 2012, no Rio de Janeiro, aos 91 anos, deixando um legado vivo na história da música brasileira.

Finalizando, submeto a apreciação do Plenário para aprovação, que com certeza terá o apoio dos Senhores Vereadores com assento neste Parlamento Municipal.

 

Raimundo Mendes Alves

Vereador Autor

replyVoltar